FUNCIONÁRIO FANTASMA NO GOVERNO SARTORI! Sintergs denuncia a farra com CCs desde 2016

Reportagem da RBSTV e do G1, veiculado nesta segunda-feira (04/12), traz a denúncia de um funcionário fantasma no Governo Sartori. Após a RBSTV revelar que o servidor não aparecia para trabalhar, a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul decidiu exonerar um advogado que recebia R$ 4,3 mil para exercer o cargo de coordenador de programas do órgão.

Segundo a reportagem, o CC fantasma foi nomeado pelo governador José Ivo Sartori há um ano. O advogado, ex-vereador e candidato a prefeito pelo PMDB em Itaqui em 2016, deveria cumprir 40 horas semanais na função. De acordo com a reportagem da RBSTV, o Portal da Transparência informa que o local de lotação dele seria Palmeira das Missões, cidade do Norte do estado, que fica a 405 quilômetros do município de Itaqui.

Todavia, em vez de dar expediente na repartição, o advogado participa de audiências e atende clientes em seu escritório, em Itaqui. Na portaria do prédio onde trabalha, foi gravado por uma câmera escondida da RBS TV. A reportagem voltou ao local, desta vez identificada. Em pleno expediente na inspetoria, o advogado foi encontrado atendendo no escritório cheio de clientes, a maioria aposentados em busca de revisões das aposentadorias.

Sintergs denuncia farra com CCs desde 2016

Em novembro de 2016, o Sintergs denunciou a farra dos CCs no Governo Sartori. Mais de 30% do gasto do Estado com salários de CCs (Cargos Comissionados), quase R$ 2,1 milhões por mês, estão reunidos em uma estrutura que engloba somente seis áreas: Gabinete do Governador José Ivo Sartori, do Vice-governador, José Paulo Cairoli, Casa Militar, Casa Civil, Secretaria de Comunicação e do Gabinete de Políticas Social da primeira-dama Maria Helena Sartori.

O estudo, realizado pelo Sintergs através do Portal Transparência, encontrou um total de 364 CCs (Cargos Comissionados) – um CC para cada dia do ano – com um salário médio de R$ 5.496,69 somente nessas áreas, totalizando gasto R$ 2.000.795,46 por mês.

A Administração Direta toda possui 1.639 CCs, o que equivale a um gasto mensal com remuneração de R$ 6.422.825,06. A média salarial é de R$ 3.918,74. Só o Gabinete do Governador, segundo levantamento do Sintergs, possui mais de 20% do número total de CCs de toda a estrutura do Estado.