Pressão das entidades dos servidores públicos impõe derrota ao Governo Sartori

Foi o trabalho das entidades, entre as quais o Sintergs, pressionando os deputados, que impôs a derrota do Governo Sartori, nesta sexta-feira (22/12), na Assembleia Legislativa. Sem os votos necessários, o Piratini não conseguiu votar o tão propalado Plano de Recuperação Fiscal que, segundo os governistas, resolverá a suposta crise financeira do Estado.

Durante toda a manhã desta sexta-feira, o Sintergs acompanhou a votação, conversou com parlamentares e pressionou. As galerias da Assembleia Legislativa ficaram lotadas com servidores públicos que chegaram a cantar o hino do Rio Grande do Sul ao fim da sessão extraordinária.

Com essa derrota, pelo menos por hora, fica inviabilizada a votação do Plano de Recuperação Fiscal. Mas o Piratini deve fazer uma convocação extraordinária da Assembleia Legislativa no final de janeiro de 2018. Até lá, o Governo espera obter maioria para aprovar o texto.

“O Sintergs estará atento e trabalhando, como vem fazendo, para impedir que essa proposta absurda, que entrega o Estado, que penaliza os servidores ainda mais, seja viabilizada. Utilizaremos tudo o que estiver ao nosso alcance para barrar essa proposta. Hoje, saímos vencedores.”, destacou o presidente do Sintergs, Nelcir André Varnier.