SINTERGS MOBILIZADO! Todos estão convidados a lutar na AL contra a mentira do Regime de Recuperação Fiscal do Governo Sartori

Mais uma vez o servidor público fez valer sua força. E mais uma vez o Governo Sartori não conseguiu aprovar o Regime de Recuperação Fiscal e o fim do plebiscito para privatização de estatais. Nesta quarta-feira (31/01), último dia da convocação extraordinária, todos estão convidados a impedir que essa mentira seja aprovada na Asssembleia Legislativa.

Somente no final da sessão extraordinária desta terça-feira (30/01), o Governo conseguiu aprovar, com 30 votos favoráveis e 19 contrários, o requerimento de convocação (RDI 1 2018). As quatro matérias da pauta, no entanto, ficaram para serem apreciadas na sessão da tarde desta quarta-feira (31/01), a partir das 14h.

O resultado das duas sessões extraordinárias da Assembleia Legislativa, nesta semana, expõe a dificuldade do Governo Sartori e evidencia que a pressão das entidades tem alcançado o objetivo.

Antes do encerramento da sessão de ontem, o líder do governo, deputado Gabriel Souza (PMDB), chegou a apresentar requerimento, com assinatura de 32 parlamentares, para que o presidente da AL convocasse uma nova sessão extraordinária ainda na terça e outra na manhã de hoje para vencer a pauta, além da sessão já prevista para a tarde desta quarta-feira. Edegar Pretto indeferiu o pedido por faltar, no documento, embasamento legal ou regimental (Constituição Estadual e Regimento Interno da AL) referente à solicitação.

Denúncia na Procuradoria Eleitoral do RS

Parlamentares irão protocolar, nesta quarta-feira (31/01), uma denúncia na Procuradoria Eleitoral do Estado solicitando apuração sobre informações divulgadas pelo jornal Zero Hora e denunciadas fortemente pelo Sintergs.

Segundo matéria publicada na edição de sábado (28/01), um movimento empresarial foi criado e busca garantir doações financeiras às campanhas de deputados que se posicionarem favoravelmente ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) proposto pelo Governo Sartori.

Os deputados têm reunião marcada na Procuradoria Eleitoral do Estado na quinta-feira (01/02), às 11h. O documento protocolado é endereçado ao procurador geral eleitoral do Estado, Luiz Carlos Weber.